Ícone de Pesquisa

Rem Urasin

Rem Urasin é um dos pianistas mais românticos da sua geração, tendo sido descrito como “um mensageiro de Chopin”. Referindo-se ao artista, o Professor Lev Naumov, do Conservatório de Moscovo, afirmou: “o seu talento combina, felizmente, sinceridade, calor e elegância com a sabedoria e maturidade das suas interpretações originais, e sempre convincentes das obras que executa. O seu talento é multifacetado e está em constante desenvolvimento, eternamente em busca de descobertas tortuosas e alegres.” 

 

Aos 15 anos, Rem Urasin conquistou o primeiro lugar no Concurso Internacional Juvenil Chopin de Moscovo e, três anos depois, foi premiado no XIII Concurso Internacional Chopin, em Varsóvia (1995). Várias críticas de imprensa expressaram grande admiração pelo seu desempenho. Foi apelidado de “O Fantástico Tártaro” e um jornal escreveu que “Era o próprio Chopin a tocar”. Críticos polacos denominaram Rem Urasin de “Chopinesco” e o pianista Paul Badura-Skoda referiu-se a ele como “um intérprete excepcional da música de Chopin”.

 

Rem Urasin nasceu em 1976, em Kazan. A partir dos cinco anos, estudou piano na Escola Especializada de Música, na classe de M. V. Sukharenko, no Conservatório Estatal de Kazan, e com oito anos já atuava com a Orquestra Sinfónica Filarmónica de Tártaro. Aos 13 anos, Rem Urasin apareceu em palco num recital com obras do grande compositor polaco Chopin. Após essa atuação, começaram a referi-lo como um novo virtuoso do piano. De 1994 a 2001, Rem Urasin foi aluno do Conservatório de Moscovo e completou um estágio assistente com o Professor Lev Naumov.

 

Em 2001, ganhou o Grand Prix na prestigiada competição World Piano Masters, em Monte Carlo. Em 2004, no Concurso Internacional de Piano, em Sydney, foram-lhe atribuídos quatro prémios especiais. 

 

Realizou concertos por toda a Rússia e no estrangeiro, tendo atuado com a Orquestra Nacional Russa, a Orquestra Filarmónica de Moscovo, a Orquestra Filarmónica de Varsóvia, a Orquestra Sinfónica de Sydney, as Orquestras de Câmara de Viena e Cracóvia e a Orquestra Sinfónica de Ecaterimburgo, entre outras. Colaborou com músicos como Mikhail Pletnev, Vladimir Spivakov, Mischa Maisky, Julian Rachlin, Kazimierz Kord, Antony Wit, Fuat Mansurov, Veronika Dudarova e Alexander Rudin. Este músico extremamente talentoso foi ovacionado de pé na Alemanha, França, Suíça, Áustria, Itália, Polónia, Eslováquia, Islândia, Japão, Austrália e Taiwan, entre outros países. Realizou recitais muito aclamados nas grandes e pequenas salas do Conservatório de Moscovo, na Sala Tchaikovsky, na Salle Gaveau, em Paris, na Suntory Hall, em Tóquio, na Izumi Hall, em Osaka, na Ópera de Sydney e no Concert Hall, em Pequim, entre outros importantes locais.

 

Gravou vários álbuns e as suas transcrições para piano são extremamente populares. Evocado em dois filmes – “Este Eterno Milagre” (1993) e “Grande Atuação” (2000), em 2009 e 2010 Rem Urasin preparou o vasto ciclo de Chopin “As Obras Completas em Onze Concertos” para assinalar dois séculos desde o nascimento do compositor. Interpretou cada peça musical escrita por Chopin, desde a sua primeira polonaise, composta quando era criança, até à sua última mazurka. Para cada concerto, a argumentista Riorita Rubtsova escreveu notas abrangentes, refletindo a vida e o destino do grande compositor, utilizando cartas de Chopin e vários materiais relevantes.

 

 Rem Urasin foi nomeado Músico do Ano de 2009 no concurso anual da Musical Review.