Ícone de Pesquisa

Carmen para Berganza

Gala de Ópera de homenagem a teresa Berganza

11 Abril – 21h30

Casino Estoril, Salão Preto e Prata

 

Com o apoio da Égide, Carmen para Berganza traduz a homenagem do Cascais Ópera – Concurso Internacional de Canto – a Teresa Berganza, uma das maiores cantoras líricas que pisaram os palcos mundiais. O espectáculo decorre no requintado e glamoroso Salão Preto e Prata, no Casino Estoril, apresentando alguns dos mais apaixonantes trechos da ópera de Bizet.

 

Criada em Paris, em 1875, mas ambientada em Sevilha, a referida ópera continua a representar um grito de liberdade e emancipação femininas, tendo como intérpretes Cátia Moreso (Carmen), Luis Gomes (Don José), Sergei Leiferkus (Escamillo) e Carla Caramujo (Micaela). A acompanhar os solistas encontram-se a Orquestra Sinfónica de Cascais, dirigida pelo Maestro Nikolay Lalov, e o Coro participativo Cascais Ópera, a cargo do Maestro Francisco Pinheiro.

 

Teresa Berganza, espanhola de berço, foi uma das grandes mezzo-sopranos do mundo. Associada a papéis como Rosina e La Cenerentola, de Rossini, viria mais tarde a dar e receber “vida e luz” emCarmen, de Bizet, segundo as suas próprias palavras, tendo-se estreado, nesse âmbito, em 1977. Muito admirada pelo virtuosismo técnico, inteligência musical e presença forte e sedutora em palco, Berganza foi uma cantora chave no renascimento de Rossini, ao explorar óperas menos executadas. Trouxe também de volta os papéis principais para o registo mezzo. Ao longo da sua carreira, a voz de Teresa Berganza vestiu as mais variadas personagens e recitou música com repertório de diversos séculos, brilhando nos mais importantes palcos do mundo e gravando para as mais prestigiadas editoras mundiais. Fez cinema, ao aparecer como Zerlina, no filme Don Giovanni, de Joseph Losey (1979). São memoráveis as suas participações nas cerimónias de abertura da Expo ’92, em Sevilha, onde se apresentou no Teatro da Maestranza, e nos Jogos Olímpicos de Barcelona, do mesmo ano. Considerada uma grande pedagoga pelos seus alunos, faleceu em maio de 2022.

 

“Teresa Beganza esteve neste projecto desde o início e seria naturalmente membro do Júri. Falámos muitas vezes deste magnífico projecto, como falámos muitas vezes do seu amor por Portugal, onde cantava enquanto ainda era estudante no Conservatório”, conta Adriano Jordão, amigo de Berganza e diretor artístico do Concurso.

 

Sob o Alto Patrocínio do Presidente da República, o concurso Cascais Ópera é coorganizado pela Associação CIVOC, Câmara Municipal de Cascais e Fundação D. Luis I. Conta, nomeadamente, com o apoio da Égide Associação Portuguesa das Artes, como mecenas principal, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, tendo como parceiro institucional o Teatro Nacional de São Carlos.

 

Os bilhetes já se encontram à venda na Ticketline.